sábado, 8 de janeiro de 2022

Bailarinos fazem estreia após residência em Portugal

 


O intercâmbio em Portugal entre os bailarinos capixabas Gabriela Moriondo e Maicom Souza, com a coreógrafa eslovaca Eva Urbanová, resultou no espetáculo de dança “Idiossincrasia”. Transmitido online no YouTube entre os dias 06 e 09 de janeiro, a coreografia foi desenvolvida dentro do período de três semanas em que os artistas se dedicaram a alcançar com o corpo um nível extremo de precisão de movimentos rígidos e afiados e outro polo extremo de movimentos pessoais, biográficos e idiossincráticos. Com duração de 30 minutos, o espetáculo é gratuito e livre para todos os públicos.

Em cena, bailarinos questionam o que é ser humano. Foto: Larissa Antunes.


O espetáculo é uma dança sobre a amizade, sobre as peculiaridades de cada pessoa, neste caso particular, as asas de Gabriela e as raízes de Maicom, e as caixas em que os dois habitam. A partir deste imaginário Eva deu início ao processo de montagem, trazendo como inspiração o filme “O Lagosta” (2015), dirigido por Yorgos Lanthimos e a partir dele, levou aos bailarinos vários questionamentos sobre o que significa ser humano.


Durante as semanas de criação e desenvolvimento os bailarinos redigiram textos pessoais em escritas intuitivas sobre quem são, quem querem ser, como são, o que sonham, o que desejam, o que amam, o que pensam sobre o outro, e recorreram também a informações sobre quem são baseadas nas informações presentes em seus passaportes e documentos de identidade oficiais. 

O evento conta com apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo - Secult/ES.


SERVIÇO 

Idiossincrasia

Data: 06 a 09 de janeiro de 2022 

Horário: 19h


Entrada Franca

Duração: 30 minutos

Classificação etária: Livre


quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Mostra LABIC 2021 reúne solos de dança

 

Seis artistas que integram o Laboratório do Intérprete-Criador (Lab.IC) apresentarão seus trabalhos solo de dança no dia 17 de dezembro (sexta-feira), às 19h, na MOSTRA LABIC 2021. Gratuito e on-line, o evento será transmitido pelo canal no YouTube do Portal Dança no ES, que é parceiro do projeto, e reunirá o resultado prático das pesquisas em dança realizadas pelos participantes ao longo do funcionamento do núcleo. Com apoio do Rumos Itaú Cultural 2019-2020, a edição do Lab.IC deste ano iniciou suas atividades em setembro, com encontros virtuais semanais, contemplando com bolsa seis artistas-criadores do estado do Espírito Santo interessados em desenvolver projetos solo em dança. Os trabalhos permanecerão disponíveis por 15 dias no YouTube.


A Mostra apresenta resultados da pesquisa de seis artistas residentes do ES. Foto: Farley José.


Voltada para a apresentação virtual, a MOSTRA LABIC 2021 trará principalmente videodanças e videoperformances, além de outros formatos que complementem a exposição dos processos criativos dos participantes, tais como sites, canais pessoais, playlists e portfólios que poderão ser acessados através de links compartilhados. Assim, o espectador, além de assistir aos vídeos produzidos a partir do laboratório, poderá percorrer esse mapeamento criativo de cada artista-pesquisador – o que também está em sintonia com os objetivos do Lab.IC enquanto núcleo de compartilhamento e desenvolvimento de pesquisas.

Essa mostra vai ser diferente da primeira edição, porque ela vai ser integralmente on-line. É quase uma síntese, um recorte das escolhas das pessoas participantes, do que elas estão interessadas em mostrar para o público como resultado do andamento das pesquisas durante o Lab.IC. Mesmo sendo um formato on-line, a gente vai ter uma variedade muito grande de possibilidades de mostrar isso dentro do campo virtual”, explica a coordenadora e idealizadora do projeto, Ivna Messina.

As temáticas de cada trabalho solo também são diversas. Os seis integrantes do Lab.IC partiram de suas vivências para aprofundar suas pesquisas, trazendo para o debate e para a dança apontamentos sobre diversidade, religião, estereótipos, ancestralidade, pertencimento, ecoperformance, exploração do meio ambiente, descolonização do corpo, objetificação do corpo da mulher negra, entre outros.

Antes de serem propostas artísticas finalizadas, as obras produzidas são resultado de uma etapa de trabalho, que tem o potencial de se desdobrar futuramente na continuidade da pesquisa individual e em novas criações ou adaptações para o formato presencial. Segundo Ivna, a Mostra é, na verdade, resultado de parte de um percurso.

Depois que o projeto se encerrar, cada participante vai ter a liberdade de pegar essa pesquisa e transformá-la no formato que tiver mais interesse, podendo criar documentários, vídeos, filmes, webséries, espetáculos, oficinas, metodologias... Então pode ser que, no futuro, a gente tenha espetáculos e outros projetos cuja semente tenha sido plantada agora, na segunda edição do Lab.IC”, aposta.

 

Roda de conversa

No dia seguinte à apresentação dos trabalhos da MOSTRA LABIC 2021, no dia 18 de dezembro (sábado), às 14h, será realizado um bate-papo com os participantes do Lab.IC – entre artistas que apresentam seus trabalhos, ouvintes que também integram o núcleo e equipe do projeto. A roda de conversa virtual acontecerá ao vivo pelo Zoom e será transmitida pelo canal do Portal Dança no ES do YouTube, de modo que o público poderá participar com perguntas e comentários através do chat desta plataforma. Nesse encontro aberto, os participantes poderão trocar experiências e impressões sobre os vídeos apresentados, seus processos criativos e suas pesquisas.

 

Dossiê

Além da MOSTRA LABIC 2021, o projeto promoverá a divulgação, em formato de dossiê, dos relatos de experiência dos integrantes do Lab.IC, que foram estimulados ao longo das atividades do núcleo a criar um diário de bordo sobre seus percursos criativos. Essa publicação, que consistirá em um registro por escrito de todas as pesquisas desenvolvidas, será lançada no mês de fevereiro de 2022 e disponibilizada on-line para toda a comunidade interessada. O dossiê pretende ser mais um passo importante na produção de registro e memória sobre a dança realizada no Espírito Santo.

 

Programação

- “Terra Santa” – por Farley José

- “Casa Urbana – Instalação Casa-Corpo: Muxima de N’ganga Meu Corpo Canta e Dança” – por Yuriê Perazzini

- “O Amanhã Talvez Não Exista” – por Marcelo Oliveira

- “Lavra” – por Weber Cooper

- “Ísinqé” – por Lalau Martins

- “Mover Híbrido” – por Juliander Agrizzi

 

SERVIÇO

MOSTRA LABIC 2021

Data: 17 de dezembro (sexta-feira)

Horário: 19h

Público: Livre

Local: YouTube do Portal Dança no ES

https://www.youtube.com/channel/UCCgda2tmFgJKT44Oy2B0I4A/featured

 

BATE-PAPO – MOSTRA LABIC 2021

Data: 18 de dezembro (sábado)

Horário: 14h

Público: Livre

Local: YouTube do Portal Dança no ES

https://www.youtube.com/channel/UCCgda2tmFgJKT44Oy2B0I4A/featured

 

>> Canais do Lab.IC Dança:

Instagram: https://www.instagram.com/labicdanca/

Facebook: https://www.facebook.com/labicdanca/

sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Final de semana cheio de apresentações

 


Esta sexta e sábado, dias 10 e 11, serão recheados de apresentações internacionais e nacionais de companhias de dança. O festival de dança contemporânea Dança em Trânsito chega a Vitória após passar por 25 cidades no Brasil. Garanta sua entrada gratuita para ver os espetáculos que serão apresentados no Palácio da Cultural Sônia Cabral a partir das 20h, e no Parque Botânico da Vale a partir das 14h.

A Iron Skulls Co apresenta o espetáculo Sinestesia dia 10. Foto: SCPhoto.



No Palácio Sônia Cabral, dia 10 a partir das 20h, teremos as apresentações, do espanhol Kiko López falando sobre a busca da beleza do ser humano em meio a um mundo corrido e desumanizado, com o solo Wiwbak, e o solo O Homem Invisível, da Cia Mário Nascimento, de Manaus. A espanhola Iron Skulls Co (Barcelona), mostra o espetáculo Sinestesia, em que a dança contemporânea encontra a acrobacia e o hip hop. Os ingressos podem ser retirados no Palácio Sonia Cabral, mediante apresentação de cartão de vacinação.


Já no dia 11, o Parque Botânico da Vale recebe os espetáculos a partir das 14 horas. A cia paulistana T.F.Style abre a programação com o premiado Elo, focada na dança urbana contemporânea, que estabelece diálogos entre corpo, arquitetura e público em busca de um novo olhar para a cidade. O público confere ainda, entre outras cias, o Grupo Tápias (RJ) que estreia seu novo trabalho Imprevisto, onde o amor acontece, baseado no poema homônimo de Fernanda Estrella; seguida por R.A.L.E (Realidade Apropriada Libera Evidência) de Jessé Batista (BR), abordando uma cidade desigual, na qual um dos maiores desafios é se sustentar perante o seu próprio corpo.


A cidade receberá também a mexicana Physical Momentum com a apresentação POSTKRIPTUM; a Cia Corpus Entre Mundos (DF), com Muxima; e o Ateliê do Gesto (GO), com a coreografia O Crivo. Para as apresentações no Parque Botânico da Vale, é preciso fazer as inscrições pelo site http://www.vale.com/brasil/PT/aboutvale/news/Paginas/visita-presencial-ao-parque-botanico-vitoria.aspx


SERVIÇO

Espetáculos do festival Dança em Trânsito

GRATUITO

10 e 11 de dezembro

Palácio Sônia Cabral, a partir das 20h

Parque Botânico da Vale, a partir das 14h

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Oficina gratuita no 19º Festival Dança em Trânsito



Pela primeira vez em formato híbrido (online e presencial), o festival de dança contemporânea Dança em Trânsito chega em Vitória durante os dias 10 e 11 de dezembro. Em Vitória, a oficina será ministrada por Moisés Moe, do IRON SKULLS Co (Barcelona, Espanha). Destinada a participantes com algum conhecimento em técnica de movimento como estudantes, universitários, entre outros, vai ocorrer no dia 9 de dezembro, das 14h às 18h, na FAFI. Inscrições abertas com vagas limitas, link no serviço.

Coreógrafo espanhol Moisés Moe ministra oficina na FAFI. Foto: Maria Alzamora.


Saiba mais sobre a oficina

Esta oficina ensina a evolução técnica da linguagem corporal do coletivo. Para isso, estuda-se os aspectos fundamentais que sustentam a identidade única do coletivo. Trabalha-se no desenvolvimento de ferramentas que auxiliam na quebra ou indefinição de fronteiras, algo pelo qual a companhia é conhecida. O objetivo é encontrar um espaço de encontro entre a dança urbana, a dança contemporânea, o Butoh e as artes marciais. A partir daí, iremos facilitar a aprendizagem de aspectos chave da nossa prática: dissociação e coordenação, trabalho de base, acrobacia, interpretação e colaboração dentro de uma dinâmica de grupo através de exercícios de parceria.


O Festival

No Espírito Santo, o festival chega a Vitória e Vila Velha nos dias 10 e 11 de dezembro. Em Vitória (10), serão apresentados quatro espetáculos na Praça do Papa e outros dois no Palácio da Cultural Sônia Cabral. Já Vila Velha, no dia 11, recebe cinco espetáculos no Museu Vale. As apresentações contam com companhias e artistas da Espanha, México, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Distrito Federal.


SERVIÇO

Oficina com Moisés Moe

Gratuito

Quando: 9 de dezembro, de 14h a 18h

Local: FAFI

Inscrições: https://www.dancaemtransito.com.br/release-oficinas-moises-moe 

terça-feira, 30 de novembro de 2021

Entre-me estreia em Montanha


O bailarino Marcelo Oliveira, natural de São Mateus, inicia sua temporada de circulação de espetáculos no Programa de Formação de Plateia. O espetáculo Entre-me estreia dia 01 de dezembro na cidade de Montanha e aborda questões relacionadas à violência e exploração sexual de crianças e adolescentes. A primeira escola a receber o espetáculo será a CEEFMTI Elpidio Campos de Oliveira, com sessões de apresentação marcadas para as 09h30 e 13h20.

Marcelo pesquisa questões voltadas à saúde mental e masculinidades. Foto: Vitor Monthay e Mariana Garcia.

"O espetáculo Entre-me, é um convite para um mergulho profundo para dentro do eu, possibilitando uma escuta minuciosa dos nossos silêncios mais sombrios e desafiadores" afirma o diretor. A proposta pretende debater sem tabus os traumas que os abusos causam ao longo da vida, muitas vezes não compartilhados por sentimentos de medo e vergonha.

O tema surgiu após inúmeros questionamentos levantados pelo diretor e intérprete-criador durante suas sessões de terapia acompanhadas pelo profissional Gustavo Otero. Marcelo foi vítima em sua infância de abusos e violências múltiplas, por isso quer trazer a temática para a cena da dança contemporânea. O bailarino acredita que através da arte, pode-se trazer o diálogo para os espectadores e a partir daí iniciar um processo de ressignificação. Após a apresentação, Marcelo fará uma roda de conversa com todos alunos presentes, proporcionando um momento de trabalho preventivo e denúncia sobre o assunto.

O Programa de Formação de Plateia tem o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Turismo de Montanha/ES, a iniciativa tem também como objetivo não encerrar as atividades devido a reforma do Teatro Municipal. Posteriormente, as cidades de Ponto Belo, Colatina, São Mateus, Conceição da Barra e Mucurici receberão a circulação do espetáculo "Antes de você partir" durante o verão, contemplado no edital setorial de dança Funcultura 2020 pela SECULT/ES. A temporada movimentará as cidades do interior e norte do Estado, possibilitando assim outras atrações além das festas nas orlas das praias.


SERVIÇO

Espetáculo de Dança Contemporânea "Entre-me"

Quando: 01 de dezembro de 2021

Onde: CEEFMTI Elpidio Campo de Oliveira - Montanha/ES

Quanto: Gratuito

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos
 
FICHA TÉCNICA
Direção artística, interpretação e concepção: Marcelo Oliveira
Cenografia: Vinicius Cezana
Figurino: Caio Cesar Fagundes
Cinegrafista: Juraci Pires e Weverson Mota
Edição de imagens: Alif Ferreira
Fotografia: Clemer Rodrigues
Trilha Sonora Experimental: Marcus Neves
Exposição de Obras: Suzano Correia 
Revisão dramatúrgica e  sonoplastia: Vitória Dornelas

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Rascunhos: filosofia e dança em Anchieta



No dia 27 de novembro a bailarina Eliane Miranda apresentará ao público o registro em vídeo do projeto Rascunhos, às 19h15, em seu canal no YouTube.

O vídeo traz o resultado da pesquisa de dramaturgia desenvolvida em fevereiro deste ano na cidade de São Paulo, sob orientação da coreógrafa Lili de Grammont. Para realização do trabalho as artistas fizeram uso da aplicação dos procedimentos de criação surrealista na linguagem da dança, como por exemplo a prática do improviso em tempo real, a fim de proporcionar experiências que mudassem a percepção de realidade e incitassem a reflexão acerca das realidades construídas, suas transformações e suas possibilidades.

Projeto fomenta pesquisa e criação em dança na cidade de Anchieta. Foto: Lucas Gaspar/Divulgação.


O vídeo de Rascunhos foi apresentado em duas escolas da cidade de Anchieta como contrapartida do projeto de Eliane. Além da apresentação, um bate-papo e uma oficina gratuita contemplando a temática filosofia e cosmovisão, abordando a sensação de impermanência no mundo material. As escolas contempladas foram a EEEFM Coronel Gomes de Oliveira e a Escola Viva de Anchieta.

Rascunhos foi contemplado pelo edital nº030/2019 Setorial de Dança da Secult ES/Funcultura, selecionado como projeto responsável pela interiorização da dança no Estado do Espirito Santo, no eixo pesquisa em dança. Um projeto teórico-prático, pré-concebido dentro do núcleo de pesquisa e criação em dança Lab.IC coordenado por Ivna Messina.


SERVIÇO

Rascunhos

Gratuito

Estreia dia 27/11, às 19h15

Disponível no canal da artista: https://www.youtube.com/watch?v=TEYOLueNrtM

EQUIPE TÉCNICA
Concepção do projeto e dramaturgia: Eliane Miranda
Produção: Cia. de Um / Eliane Miranda
Orientação artística: Lili De Grammont
Iluminação: Raquel Balekian
Edição e finalização de vídeo: Vinicius Alcântara
Identidade visual: Oscar Debali
Fotos de divulgação: Esteban Bisio e Lucas Gaspar

sábado, 20 de novembro de 2021

Cia Junco transforma espetáculo em websérie

 

Menino é uma criança que tem medo do escuro e sempre quando chega a noite, se esconde em sua casa triste, até que conhece Sombra, uma menina muito alegre e misteriosa que vai lhe mostrar todas as belezas que podem habitar a escuridão. Essa é a história de “A noite iluminada”, uma websérie que nasceu de um espetáculo e estreia dia 21 de novembro. 

 

Em sete episódios websérie com música e dança fala sobre superar medos. Foto: Alexander S. Buck.

O primeiro episódio, “Era uma vez”, será lançado no YouTube e Instagram da companhia. Ao todo serão 7 episódios, que contam com a produção de uma equipe híbrida composta por colombianos, argentinos e brasileiros. O projeto conta com o apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Estado de Cultura do Espírito Santo.

 

Misturando música, dança, poesia, luzes e sombras, a peça infantil “A noite iluminada” - uma livre adaptação da história de Ray Bradbury “Switch on the Night” - foi o ponto de partida para a criação da websérie. A ideia surgiu com a vontade de levar a história para mais crianças e também para um público de diversas idades, além de uma forma de adequar o espetáculo para o digital devido às restrições da pandemia. A proposta da websérie é um compartilhar brincante, lúdico e poético, oferecendo às crianças uma história sobre o medo da noite, seus mistérios e suas belezas, possibilitando o seu contato com uma peça de teatro experimental e autoral, que explora diversas linguagens”, explica a atriz Lucía Reizner.

 

Além disso, a websérie “A noite iluminada” explora temas pouco comuns quando se trata de obras destinadas ao público infantojuvenil. Esse clima de mistério, além de atravessar a história, também está em elementos como o cenário, o figurino, as músicas e as coreografias. Para Esteban Bisio, ator e também criador do espetáculo, crianças de todas as idades e lugares poderão assistir aos episódios. “Nosso objetivo é reunir as famílias em torno de uma atividade lúdica e educativa, possibilitando também o vínculo com as crianças através da arte”.

 

Conheça a Cia Junco

 

A Companhia Junco foi criada em 2017 pela dançarina Lucía Reizner e pelo músico Esteban Bisio, na Argentina. Desde 2018 a companhia reside no Espírito Santo, Brasil, realizando apresentações e ações formativas em escolas, teatros, centros culturais e festivais dentro e fora do Estado. Através de propostas cênicas e performáticas, a Cia Junco desenvolve uma pesquisa sobre as possibilidades de interação entre as linguagens da dança, a música e o teatro com uma abordagem poética ressonante.


SERVIÇO

Lançamento da websérie “A noite iluminada”

Data: 21/11/2021

Link: https://bit.ly/ciajuncoyt

 

Confira a data de lançamento dos próximos episódios

Episódio 2 - Dança da escuridão - 22/11/2021

Episódio 3 - Criaturas da noite - 23/11/2021

Episódio 4 - Batida na janela - 24/11/2021

Episódio 5 - Acender a noite - 25/11/2021

Episódio 6 - Brincadeiras - 26/11/2021

Episódio 7 - Quantas estrelas no céu - 28/11/2021